Nervos de Aço

(Brasil, 2016)
Direção: Maurice Capovilla
Elenco: Arrigo Barnabé, Ana Lonardi, Pedro Sol
Sinopse: Um grupo de teatro ensaia uma peça baseada nas canções de Lupicínio Rodrigues. A relação entre o diretor, que também atua, e sua namorada, uma das estrelas da peça, fica estremecida, e ela começa a se envolver com outro colega.

Charlote SP

(Brasil, 2016)
Direção: Frank Mora
Elenco: Fernanda Coutinho, Guilherme Leal, Fernão Lacerda
Sinopse:Depois de uma temporada na Europa, Charlote retorna a São Paulo. Ela se diz transformada – chegou a andar de metrô em Londres! -, e quer conhecer melhor sua cidade. Seu amigo aspirante a cineasta, Scorsésar, irá a ajudar, e fazer um filme sobre suas aventuras.

Um Homem Só

(Brasil, 2016)
Direção: Cláudia Jouvin
Elenco: Vladimir Brichta, Mariana Ximenes, Otávio Müller
Sinopse: Arnaldo (Vladimir Brichta) é um homem que esta infeliz no casamento e no trabalho. Para tentar resolver seus problemas, ele procura uma clínica que promete copiar as pessoas para livrá-las da vida miserável que levam. Com um clone ocupando seu lugar ele poderia começar uma vida nova, mas na hora do radical procedimento a incerteza toma conta de seu ser.

Tô Ryca


(Brasil, 2016)
Direção: Pedro Antonio
Elenco: Samantha Schmütz, Katiuscia Canoro, Marcelo Adnet
Sinopse: Selminha (Samantha Schmütz) é uma frentista que tem a chance de deixar seus dias de pobreza para trás ao descobrir uma herança de família. Mas para conseguir colocar a mão nessa grana, ela terá que cumprir o desafio lançado por seu tio: Selminha precisa gastar 30 milhões de reais em 30 dias, sem acumular nada e nem contar para ninguém. Mas, nessa louca maratona, ela vai acabar descobrindo que tem coisas que o dinheiro não compra.

Hestórias da psicanálise - Leitores de Freud

(Brasil, 2016)
Documentário
Direção: Francisco Capoulade
Sinopse: Uma análise das temáticas abordadas por Sigmund Freud, o pai da psicanálise, em suas obras e também sobre as diversas leituras realizadas por acadêmicos de todo o mundo e principalmente do Brasil, trazendo novos pensamentos e caminhos para o grande corpo de escritos científicos do austríaco.

Olympia 2016

(Brasil, 2016)
Direção: Rodrigo Mac Niven
Sinopse: O filme une as linguagens documental e ficcional em uma discussão sobre o fenômeno da corrupção, estimulando a reflexão sobre a construção coletiva da vida a partir da política e da sociedade, com foco na importância de se pensar a cidade como ponto inicial e crucial para mudanças estruturais.

Nós duas descendo a escada

(Brasil, 2016)
Direção: Fabiano de Souza
Elenco: Miriã Possani, Carina Dias, Diones Camargo
Sinopse: Dri é formada em artes plásticas e não tem muitas perspectivas na vida, até que, nas escadarias de um prédio, conhece Mona. Surge daí um romance entre elas.

O Touro

(Suiça, 2014)
Direção: Larissa Figueiredo
Elenco: Joana de Verona
Sinopse: Numa ilha do Nordeste do Brasil, a Ilha dos Lençóis, os habitantes acreditam ser descendentes diretos do rei português Dom Sebastião, desaparecido no século XVI. Todas as noites de sexta-feira, ele se materializa como um touro negro. Uma jovem portuguesa vai ao local comprovar a lenda.

Jaime Lerner – Uma História de Sonhos

(Brasil, 2015)
Direção: Carlos Deiró
Sinopse: Este documentário investiga a vida e a obra de Jaime Lerner,urbanista que, em 1990, recebeu o prêmio máximo das Nações Unidas para o Meio Ambiente, em Nova York, e, em 2002, foi eleito presidente da União Internacional de Arquitetos (UIA).

Desculpe o Transtorno


(Brasil, 2016)
Direção: Tomás Portella
Elenco: Gregório Duvivier, Clarice Falcão, Dani Calabresa, Marcos Caruso
Sinopse: Um homem (Gregório Duvivier) tem dupla personalidade e incorpora as diferenças entre Rio de Janeiro e São Paulo: Uma hora ele é o certinho e tímido paulistano Eduardo; em outra, se transforma em Duca, um carioca fanfarrão e folgado. Ele se envolve em um grande confusão amorosa quando, apesar de estar em um relacionamento estável com a noiva (Dani Calabresa), seu alter-ego acaba se apaixonando por outra mulher (Clarice Falcão), que ele acaba de conhecer.

Barata Ribeiro, 716

(Brasil, 2016)
Direção: Domingos Oliveira
Elenco: Caio Blat, Sophie Charlotte, Maria Ribeiro
Sinopse: Na intensa boemia carioca nos anos 1960, o engenheiro e aspirante a escritor Felipe leva uma vida regada aos prazeres do álcool, em festas alucinantes realizadas num apartamento dado por seu pai, na famosa rua Barata Ribeiro, em Copacabana. Lá, ele e seus amigos desfrutam de tudo que a liberdade pode oferecer, mesmo em meio a um momento político complicado.
Bastidores: Vencedor do Kikito de Ouro de Melhor Filme do Festival de Gramado 2016.

Todos os vencedores da 44ª edição do Festival de Cinema de Gramado

Longas-metragens brasileiros

Melhor fotografia: Ralph Strelow, por “O Roubo da Taça”
Melhor trilha musical: Domingos de Oliveira, por “Barata Ribeiro, 716”
Melhor direção de arte: Fábio Goldfarb, por “O Roubo da Taça”
Melhor desenho de som: Daniel Turini, Fernando Henna, Armando Torres Jr e Fabian Oliver, por “O Silêncio do Céu”
Melhor montagem: Tiago Feliciano, por “Elis”
Melhor ator coadjuvante: Bruno Kott, por “El Mate”
Melhor atriz coadjuvante: Glauce Guima, por “Barata Ribeiro, 716”
Melhor roteiro: Lucas Silvestre e Caíto Ortiz, por “O Roubo da Taça”
Melhor atriz: Andreia Horta, por “Elis”
Melhor ator: Paulo Tiefenthaler, por “O Roubo da Taça”
Melhor direção: Domingos de Oliveira, por “Barata Ribeiro, 716”
Prêmio especial do júri: “O Silêncio do Céu”, de Marco Dutra
Melhor filme, eleito pelo júri da crítica: “O Silêncio do Céu”, de Marco Dutra
Melhor filme, eleito pelo júri popular: “Elis”, de Hugo Prata
Melhor filme: “Barata Ribeiro, 716”, de Domingos de Oliveira

Curtas-metragens brasileiros

Melhor fotografia: Bruno Polidoro, por “Horas”
Prêmio especial do júri: Elke Maravilha, por “Super Oldboy, e Maria Alice Vergueiro por “Rosinha”
Melhor trilha musical: Kito Siqueira, por “Super Oldboy”
Melhor desenho de som: Jeferson Mandu, por “O Ex-Mágico”
Melhor montagem: André Francioli, por “Memória da Pedra”
Melhor roteiro: Gui Campos, por “Rosinha”
Prêmio Canal Brasil: Gui Campos, por “Rosinha”
Melhor atriz: Luciana Paes, por “Aqueles Cinco Segundos”
Melhor ator: Allan Souza de Lima, por “O Que Teria Acontecido ou Não Naquela Calma e Misteriosa Tarde de Domingo no Jardim Zoológico”
Melhor direção: Felipe Saleme, por “Aqueles Cinco Segundos”
Melhor filme, eleito pelo júri da crítica: “Lúcida”, de Fabio Rodrigo
Melhor filme, eleito pelo júri popular: “Super Oldboy”, de Eliane Coster
Melhor filme: “Rosinha”, de Gui Campos

Longas-metragens estrangeiros

Melhor fotografia: Andrés Garcés, por "Sin Norte"
Prêmio especial do júri: "Esteros", de Papu Curotto
Melhor roteiro: Luiz Zorraquin e Simon Franco, por “Guarani”
Melhor atriz: Veronica Perotta, por "Las Toninhas Van al Leste"
Melhor ator: Emilio Barreto, por “Guarani”
Melhor direção: Fernando Lavanderos, por “Sin Norte”
Melhor filme, eleito pelo júri da crítica: “Sin Norte”, de Fernando Lavanderos
Melhor filme, eleito pelo júri popular: “Esteros”, de Papu Curotto
Melhor filme: “Guarani”, de Luis Zorraquín

44º Festival de Cinema de Gramado

de 26 de agosto a 3 de setembro

Longas-metragens brasileiros

- "Barata Ribeiro, 716" (RJ), de Domingos Oliveira
- "El Mate" (SP), de Bruno Kott
- "Elis" (SP), de Hugo Prata
- "O Roubo da Taça" (SP), de Caíto Ortiz
- "O Silêncio do Céu", (SP), de Marco Dutra
- "Tamo Junto" (RJ), de Matheus Souza

Longas-metragens estrangeiros

- "Guarani" (Paraguai/Argentina), de Luis Zorraquín
- "Campaña Antiargentina" (Argentina), de Ale Parysow
- "Carga Sellada" (Bolívia, México, Venezuela e França), de Julia Vargas
- "Espejuelos Oscuros" (Cuba), de Jessica Rodrigues
- "Esteros" (Argentina/Brasil), de Papu Curotto
- "Sin Norte" (Chile), de Fernando Lavanderos
- "Las Toninhas Van al Leste" (Uruguai/Argentina), de Gonzalo Delgado e Verónica Perrotta

Cinema, Aspirinas e Urubus


(Brasil, 2005)

Drama - 90 min.

Direção: Marcelo Gomes

Roteiro de Marcelo Gomes, Paulo Caldas e Karim Aïnouz, inspirado em relato de viagem de Ranulpho Gomes. Produzido por Sara Silveira, Maria Ionescu e João Vieira Jr. para a Dezenove Som e Imagens / Rec Produtores Associados. Música de Tomás Alves de Souza. Elenco: Peter Ketnath (Johann), João Miguel (Ranulpho), Hermila Guedes (Jovelina), Mano Fialho (Caçador), Oswaldo Mil (Claudionor Assis).

Sinopse: 1942. No sertão do Brasil, encontram-se dois homens muito diferentes: o alemão Johann (Peter Ketnath) , que fugiu da guerra, aceitando um emprego para vender a mais nova droga miraculosa, a aspirina (Na hora da dor não perca a cabeça. Tome Aspirina); e o sertanejo Ranulfo (João Miguel), mais um dos muitos agricultores expulsos de suas terras pela implacável seca nordestina. Johann precisa de um ajudante e contrata Ranulfo. Num caminhão, ao som de um radinho que traz as notícias da Guerra no Repórter Esso os dois percorrem as estradas poeirentas e pedregosas do interior do Brasil de povoado em povoado. Mostram aos moradores das menores vilazinhas um filme sobre o novo remédio que é a primeira experiência com o cinema da maioria deles . A viagem é também uma oportunidade de troca entre duas experiências de vida muito diferentes, do alemão urbano e educado, e do brasileiro iletrado mas versado em vários expedientes úteis para seu dia-a-dia. O rumo da viagem muda quando o Brasil declara guerra à Alemanha, a fábrica de Aspirinas é interditada e Johann é notificado que precisa voltar para seu país ou dirigir-se a um campo de concentração.

Johann é o galego que acha tudo no Brasil "interessante". Gosta de dormir no teto do caminhão olhando para as estrelas, ainda mais porque sabe que no seu país natal, as bombas estão caindo do céu. É vendedor de Aspirinas e o que mais gosta neste trabalho é o prazer de viajar. Já viajou por todo o país. Em cada lugarejo ele chega, monta o equipamento, põe as estacas, estende o pano branco ao ar livre mesmo e exibe o filme-propaganda de Aspirina. Depois é só vender o remédio já que o povo fica tão encantado com a magia do cinema que fica até com vontade de ter dor de cabeça só para experimentar o remédio. Durante seu trajeto ele vai dando carona pra todo mundo que pede. É assim que conhece Ranulfo, o agricultor de uma cidadezinha chamada Bonança que sonha em fazer sua mãe feliz mostrando a ela sua carteira de trabalho assinada por uma empresa como a fábrica alemã de Aspirinas. Aí seria a glória. Pergunta para Johann se eles o contratariam. "A época é difícil, por causa da guerra. E precisa saber dirigir", respondeu o galego.

Bastidores: VENCEDOR DO TROFÉU BANDEIRA PAULISTA, DO JURI DA 29a. MOSTRA BR DE CINEMA (21/10 a 03/11/2005 EM SÃO PAULO) NA CATEGORIA DE MELHOR FILME DE FICÇÃO.


Notas da Crítica:
Inácio Araujo, Folha Ilustrada: 3/4 ("Filme sólido, à moda do cinema pernambucano do século 21.")


Francisco Alves - Serra da Boa Esperança (1937)



sábado e domingo 6 e 7 de agosto de 2016

CORUJÃO
2h10 Globo - Gamer
(EUA, 2009)
Direção: Mark Neveldine/Brian Taylor
Elenco: Gerard Butler, Michael C. Hall, Amber Valletta, Logan Lerman, Terry Crews, John Leguizamo
Sinopse: Num futuro próximo, os avanços tecnológicos provocam mudanças profundas na sociedade. Com isso, o controle da mente humana passa a ser usado por algumas pessoas para jogos. Mas Kable, o melhor dos jogadores, se cansa da brincadeira e decide retomar sua identidade original. Para isso, ele precisa combater todos aqueles que vão contra sua decisão.

CORUJÃO
3h39 Globo - DO ALÉM
(Beyond, EUA, 2011)
Direção: Josef Rusnak
Elenco: Jon Voight, Teri Polo, Julian Morris, Dermot Mulroney, Brett Baker, Jason Collins
Sinopse: O detetive John Koski é o melhor especialista em recuperação de crianças desaparecidas do país. Poucos dias antes de se aposentar, ele é surpreendido pelo desaparecimento da pequena Amy. Conforme Koski investiga as pistas do caso, eventos paranormais começam a acontecer. Mesmo relutante, ele acaba se unindo a um jovem médium para desvendar o mistério e encontrar a criança.

CORUJÃO
4h48 Globo - Cheque em Branco
(Blank Check, EUA, 1994)
Direção: Rupert Wainwright
Elenco
: Brian Bonsall, Karen Duffy, Miguel Ferrer, James Rebhorn, Tone Loc, Jayne Atkinson
Sinopse: Quigley fugiu da cadeia e tem um esquema para lavar o dinheiro que escondeu. Mas, para seu azar, atrolepa Preston Waters, um esperto menino de 11 anos. Querendo se mandar dali antes que a polícia chegue, ele dá ao garoto um cheque em branco para cobrir os prejuízos. Preston faz o cheque no valor de US$ 1 milhão e sai comprando tudo que vê, chamando a atenção dos bandidos e do FBI, que logo estarão em seu encalço.

Baía dos Pesadelos

(Brasil, 2016)
Direção Alexandre Bouchet
Sinopse: Vista do céu, a Baia de Guanabara é uma das mais belas baías do mundo. 150 quilômetros de praias e 130 pequenas ilhas onde o tempo parece não passar. Os 12 milhões de habitantes da Baía dispõem de uma paisagem mágica com o Pão de Açúcar e o Corcovado como tela de fundo, mas sobre as águas calmas do mar se esconde uma outra realidade... olhando de perto , toneladas de lixo e de líquidos tóxicos se acumulam dia após dia. Além disso, uma grande parte da rede de esgoto são liberados diretamente dentro do oceano. Viagem ao centro da Baía mais linda do mundo transformada em pesadelo. Um boat movie de investigação em busca de lançadores de alerta que dão suas vidas para a proteção da Baia de Guanabara e de seus 12 milhões de seres humanos que vivem em torno dela.

Vidas Partidas

(Brasil, 2016)
Direção: Marcos Schechtman
Elenco: Naura Schneider, Domingos Montagner, Georgina Castro
Sinopse: Graça e Raul são um casal que se apaixonam perdidamente, envolvidos em uma relação ardente provocada por alta passionalidade. Os dois se casam e têm duas filhas, criando uma família perfeita até que, enquanto Graça evolui no trabalho, Raul fica desempregado. Para ajudar, Graça pede que o amigo e ex-marido indique secretamente Raul para uma vaga de professor em uma Universidade. Quando consegue o cargo, Raul, aos poucos, torna-se agressivo e possessivo com a esposa, resultando em frequentes cenas de violência doméstica.


Fome

(Brasil, 2016)
Direção: Cristiano Burlan
Elenco: Jean-Claude Bernardet, Ana Carolina Marinho, Henrique Zanoni
Sinopse: Em São Paulo, um morador de rua vaga pelas ruas da cidade, buscando um lugar onde dormir, e água para se lavar. Aos poucos, conhecemos mais sobre este homem que já foi um renomado professor da USP, e hoje mora nas ruas por opção. Uma jovem pesquisadora, fascinada com o caso do homem que batiza de "Malbou", começa a refletir sobre as maneiras de ajudar pessoas nessas condições.

O Diabo Mora Aqui

(Brasil, 2016)
Direção: Dante Vescio, Rodrigo Gasparini
Elenco: Clara Verdier, Mariana Cortines, Diego Dantas
Sinopse: Quatro jovens decidem passar uma noite em um casarão colonial e acabam envolvidos em uma luta entre forças ancestrais. Eles terão que lutar por suas vidas em uma guerra em que não importa quem vença, eles perdem.