sábado e domingo 2 e 3 de julho de 2016

sábado 2/7/16

SUPERCINE
1h25 Intocáveis

CORUJÃO
2h59 O Guru do Amor

CORUJÃO II
4h18 Buck - Meu Adorável Cão Selvagem

domingo 3/7/16

TEMPERATURA MÁXIMA
13h54 Carros 2

DOMINGO MAIOR
23h19 Falha de Segurança


SESSÃO DE GALA
0h33 Glono Ensaio Sobre a Cegueira
(Blindness, Japão/ Brasil/ Canadá, 2008)
Direção:
Fernando Meirelles
Elenco
: Julianne Moore, Mark Ruffalo, Gael García Bernal, Danny Glover, Alice Braga, Sandra Oh, Maury Chaykin, Don McKellar, Joris Jarsky, Martha Burns, Douglas Silva, Michael Mahonen, Billy Otis, Mpho Koaho, Yusuke Iseya
Sinopse: Era um dia como qualquer outro num cruzamento de avenidas de uma grande metrópole. Os carros com seus motoristas à beira de um ataque de nervos aguardam ansiosamente que o disco do semáforo abandone o vermelho e fique logo verde para poderem avançar. Finalmente o sinal verde acende e os carros arrancam com tudo, menos um, o primeiro da pista do meio, que logo motiva todo tipo de xingamentos e buzinaços. Um olhar mais apurado perceberia que dentro do carro está um motorista rendido, que não parou simplesmente por causa de um problema mecânico, elétrico ou hidráulico. O homem grita dentro do carro: -Estou cego!
Um pedestre voluntaria-se a ajudar o novo cego, sem saber que este é apenas o primeiro caso de uma epidemia de uma cegueira branca de grandes proporções.
Um oftalmologista, ao examinar o motorista cego, supõe tratar de uma espécie de amaurose e pede ajuda para um outro especialista no assunto para aprofundar nos exames, mas no dia seguinte à consulta, acorda cego também.
O governo decide criar uma quarentena "temporária" para os infectados, utilizando as dependências de um sanatório abandonado. A esposa do oftalmologista, mesmo enxergando, decide internar-se junto com os cegos, passando a vivenciar todos os estágios da redução da condição humana à sua essência, para o bem e para o mal.
Adaptação do romance escrito por José Saramago e ganhador do Prêmio Nobel de Literatura.


CORUJÃO
2h29 Globo - A Luta Pela Esperança
(Cinderella Man, EUA, 2005)
Direção: Ron Howard
Elenco: Russell Crowe (Jim Braddock); Renée Zellweger (Mae Braddock); Craig Bierko (Max Baer); Paul Giamatti (Joe Gould); Paddy Considine (Hank); Connor Price (Jay Braddock); Bruce McGill.
Sinopse: Jim Braddock (Russell Crowe) era considerado um prodígio do boxe, mas foi obrigado a se aposentar prematuramente devido a uma série de derrotas no ringue.
Com os Estados Unidos em meio à Grande Depressão, Jim aceita viver de bicos nas docas para poder sustentar sua esposa, Mae (Renée Zellweger), e os três filhos. Jim inscreve-se também no programa de assistência social para poder pagar suas dívidas e não ter a luz de sua casa cortada.
Jim sempre sonhou com a oportunidade de retornar ao mundo do boxe e tem sua chance quando, devido a um cancelamento de última hora, é escalado para enfrentar o 2º pugilista na disputa do título mundial. Para surpresa de todos Jim vence três lutas consecutivas, mesmo sendo bem mais magro que seus oponentes e tendo ferimentos nas mãos. Ele passa então a ganhar o apelido de "Cinderella Man" e se torna o símbolo de esperança dos desprivilegiados da época. Até que, em 1935, precisa enfrentar seu pior oponente: Max Baer (Craig Bierko), o atual campeão mundial dos pesos pesados, que já havia matado dois lutadores no ringue. Max Baer é o grande favorito (10 por 1 nas bolsas de apostas), mais jovem, forte e técnico. Braddock subiu ao ringue com 45 vitórias, 22 derrotas e 4 empates. Mas teve sorte ao surpreender Baer, que ficava mais tempo em casas noturnas do que no ginásio.
Bastidores: -Após os acntecimentos mostrados no filme, na vida real em seu próximo combate, Braddock teve a infelicidade de enfrentar Joe Louis, caindo em oito assaltos. Porém, antes de concordar em pôr o título em jogo contra o “Bombardeador Negro”, seu manager fez com que Louis aceitasse ceder 10% de suas futuras bolsas a Braddock. Para não encerrar sua carreira de maneira negativa, com derrota, após perder para Louis, Braddock fez mais uma luta apenas, uma vitória por decisão dividida sobre o competente Tommy Farr, no Madison Square Garden, e aposentou de vez as suas luvas.
-Paul Giamatti foi escolhido o melhor ator coadjuvante do ano pela Washington Area Film Critics e pela 11º Critics Choice Awards.
-Indicado aos Oscars 2006 nas categorias MELHOR ATOR COADJUVANTE (Paul Giamatti), MELHOR MONTAGEM (Mike Hill e Dan Hanley) e MELHOR MAQUIAGEM (David Leroy Anderson e Lance Anderson).

Nenhum comentário: